Mais Sobre o Peixe Aba-aba

Algumas espécies de peixes contam com nomes estranhos, que muitas vezes podem nem ao menos parecer que se trata de um animal marinho. Mas alguns destes nomes estranhos parecem combinar perfeitamente com os animais, afinal de contas, as águas acabam sendo casa de certos elementos muito estranhos.

O Aba-aba pode ser considerado como o único peixe da família Gymnarchidae pertencendo à ordem dos Osteoglossiformes. E este peixe acaba tendo algumas características que podem até mesmo fazer com que eles sejam confundidos com determinados tipos de tubarões, especialmente em virtude do seu corpo que conta com um formato alongado, além das barbatanas caudal, ventral e anal.

A grande maioria das espécies deste estranho peixe podem ser encontrados no norte da África, sendo que eles chegam até mesmo a ser considerados bastante comuns em determinados rios, como o Nilo, o Níger, o Volta e também o Chade. E um fato curioso sobre este peixe é que ele não pode ser considerado como uma espécie em extinção, já que não existem registros de pescas. Mas ele pode ser encontrado em determinados pontos do continente Africano sendo comercializado.

Estes peixes costumam viver em locais com uma grande quantidade de vegetação aquática, além das linhas costeiras e também pântanos. Basicamente estes peixes costumam se alimentar de crustáceos, insetos e pequenos peixes. Para que eles possam se reproduzir, geralmente o Aba-aba acaba construindo um ninho com base de material vegetal flutuante nos pântanos. De acordo com pesquisas que foram feitas sobre este peixe, cada fêmea pode colocar cerca de mil ovos ao mesmo tempo.

Além disso, este peixe acaba tendo um hábito mais noturno, o que acaba tornando ele ainda mais complicado de ser encontrado pelos turistas ou banhistas. Quando a luz do sol está dominando, estes peixes geralmente se escondem em tocas ou ainda nas raízes das plantas.

 




Peixe Acará, Saiba Mais Sobre Esse Peixe

O Peixe Acará é uma espécie muito comuns nos mais variados tipos de aquários. Afinal de contas, este animal realmente acaba tendo todas as características procuradas em um peixe chamado ornamental, ou seja, uma espécie que acaba combinando muito bem com o ambiente do aquário de um modo geral.

Este é um peixe que pode ser encontrado em água doce e que pertence à família Cichlidae, que por sua vez compreende atualmente três espécies endêmicas da América do Sul. Estes simpáticos peixinhos, portanto, podem ser encontrados facilmente nas praias do continente, inclusive no Brasil.

É complicado encontrar um peixe desta espécie isolado, já que eles geralmente são vistos em cardume. Basicamente a sua alimentação é composta por pequenos crustáceos, peixes, larvas, insetos e outras matérias orgânicas. Portanto, em termos de cuidados, este também acaba sendo um peixe pode se adaptar aos aquários, uma vez que a grande maioria dos alimentos que são encontrados para peixe acabam sendo compostos por estes ingredientes.

Em média estes peixes podem chegar até 15 centímetros, sendo que os maiores geralmente são encontrados na bacia Amazônica. Estes peixes também podem acabar sendo encontrados em pequenos rios e lagos, especialmente aqueles que acabam apresentando uma densa vegetação aquática.

Em termos de visual, este peixe acaba sendo facilmente reconhecido por ser um animal colorido por natureza. Aliás, suas próprias cores acabam mudando e variando ao longo do tempo de vida do animal. Já o seu corpo possui um formato triangular, e as barbatanas que ficam no dorso acabam sendo longas quando comparadas com o corpo do Acará de um modo geral.

Esta espécie acaba tendo um grande valor comercial, já que, apesar de ser um peixe ornamental, ele não é tão simples de ser encontrado como outros peixes que são geralmente capturados para serem colocados dentro de aquários. Outra característica deste peixe é o fato dele apresentar uma resistência acima da média, especialmente em relação a qualidade da água.

Anchova, Mais Sobre Esse Tipo de Peixe

Muitas pessoas não podem escutar a palavra anchova que já sentem vontade de comer pizza. Afinal de contas, este pequeno peixe acabou se tornando uma das coberturas mais populares desta comida tão adorada pelos brasileiros, especialmente em determinados estados, como o de São Paulo.

A Anchova, antes de mais nada, é um peixe que pode ser chamado de variados nomes, incluindo enchova, manjuba, piquitinga, pititinga e anchoveta. Trata-se de um  peixe actinopterígeo da família Engraulidae, à qual pertence o biqueirão, geralmente de menor tamanho.

Este peixe acaba sendo considerado muito comum em determinadas regiões do planeta, tais como Peru e Chile, sendo que nestes locais costumam acontecer algumas das principais pescarias específicas de anchovas, que deve ser feita inclusive para que as pessoas consigam controlar a população de peixes local. Em determinados anos a quantidade de peixes pescados chegam as 12 toneladas.

Apesar das anchovas serem encontradas em uma maior abundância nestes locais citados acima, este tipo de peixe pode ser encontrado facilmente em todos os oceanos do mundo. A grande concentração também pode ser encontrada em locais como águas temperadas e em menores concentrações em águas frias ou mares que possuem temperaturas muito quentes.

As anchovas podem ter tamanhos de corpo bem variados mas as maiores não costumam passar dos 40 cm, enquanto que as menores acabam sendo do tamanho de 2 cm. De um modo geral elas também costumam apresentar uma boa variedade quando o assunto é formato do corpo.

Este peixe acabou se tornando uma verdadeira pérola nos últimos anos quando o assunto é alimentação dos humanos, já que diversos estudos foram publicados afirmando que ele oferece uma grande quantidade de benefícios para o organismo de um modo geral. Mas muitas pessoas ainda resistem em comer anchovas, especialmente em virtude do seu sabor, que costuma ser muito mais acentuado do que a grande maioria dos peixes consumidos no dia a dia.

 

Peixe Anguillidae

Os peixes Anguillidae, ou peixes enguias de água doce, nada mais são do que peixes que pertencem a família das Anguillidae. Este tem um crescimento bastante lento e a vida longa, começando a vida no mar em seguida passam por vários anos em água doce. Estes animais finalmente voltam para o mar para a desova e depois disto morrem.

A grande maioria das pessoas tem medo destes tipos de peixes, tudo porque eles são parecidos com cobras, e tem um corpo viscoso para ajudar no deslizar da terra. Existem poucos relatos de enguias que atacam pessoas.

O contrário do que praticamente todos os peixes de água doce, as enguias possuem uma forma cilíndrica e longa, e nadadeiras anais. Além disto tem barbatanas peitorais e laterais mas sem nadadeiras pélvicas.

Este peixe tem seu corpo coberto por muco, e as enguias são muito escorregadias. Apesar de não parecer não ter escamas, no microscópio é possível ver um incrível mosaico de pequenas escamas sobre a sua pele coriácea e viscosa.

As enguias ainda podem viajar por terra, deslizando através de grama molhada para chegar a uma lagoa ou a um lago. Enquanto que sua pele fica úmida poderá absorver oxigênio através dela, sobrevivendo com isto longos períodos fora da água.

Existem ainda enguias albinas, em cores amarelo ou branco, e não tem uma coloração escura habitual nas suas costas para a camuflagem, e o pigmento amarelo ou branco se mostra claramente na água.

As enguias de água doce são encontradas em todo o mundo, e de 15 espécies que são reconhecidas, a maior parte delas acontece nos cursos de água que fluem para o oeste do Pacífico e Índico. Não existe ainda nenhum que possa desovar no leste do Pacífico ou do Atlântico Sul.

As enguias se alimentam á noite e utilizam seu poderoso olfato para localizar as prezas.

 

Arenque, Peixe de Água Salgada

Os peixes de Arenque são pequenos peixes considerados gordurosos, e a gordura está dispersa por toda a sua carne, é um peixe do gênero Clupea e são encontrados nas águas temperadas e rasas das regiões do Atlântico Norte, bem como também no Mar Báltico e o Pacífico norte.

São três espécies do Peixe Arenque que existem na natureza, mas a mais abundante é a do arenque do Atlântico. Estes peixes geralmente se deslocam em grandes cardumes chegando nas costas da Europa e na América do Norte durante a primavera, onde são capturados, posteriormente salgados e defumados em maiores quantidades.

Os predadores comuns dos peixes de Arenque.

É importante citar que dentre todos os predadores de arenques adultos, podemos citar as aves marinhas, bem como os golfinhos, marsuínos, leões marinhos, focas, e os humanos. Peixes maiores como o tubarão, o atum, o linguado gigante, entre outros tipos de peixes se alimentam também dos arenques adultos.

Com relação aos seus hábitos alimentares podemos citar:

Com relação aos hábitos alimentares dos arenques juvenis, é importante citar que eles se alimentam dos chamados fitoplanctons, e quando adultos começam a se alimentar dos organismos maiores.

Os copépodos bem como outros crustáceos minúsculos são os seres vivos que servem de alimento para os arenques.

Nos períodos de luz do dia, os arenques procuram por um refúgio de forma segura das águas profundas, vindo para se alimentar na superfície somente durante à noite, quando existe uma chance menor de predação. Eles ainda nadam juntos com as suas bocas abertas, filtrando assim o plâncton da agua que passa por suas brânquias filtrando assim o oxigênio.

Na culinária o peixe é conhecido como fonte de alimento desde 3000 anos antes de Cristo, e existem várias formas de se servir o peixe e uma infinidade de receitas diferenciadas regionais. Eles podem ser servidos de forma crua, em conserva, ou desidratados por várias técnicas.

 

Aruanã-dourado, Peixe de Água Doce

Os peixes aruanã dourados são as várias variedades de peixes de água doce do gênero Scieropages. Podemos citar que algumas das fontes diferenciam estas variedades em diversos tipos de espécies, enquanto que com isto, outras consideram várias estirpes que pertencem em uma única espécie.

Estes peixes contam com vários outros nomes comuns, como por exemplo os língua óssea asiático, ou peixe dragão, devido a característica de sua carapaça.

O peixe é nativo do sudeste asiático, e o aruanã dourado habita rios de águas escuras que correm através de florestas pantanosas e áreas mais úmidas. Estes peixes adultos se alimentam de outros peixes, enquanto que os juvenis se alimentam mais de insetos.

São peixes muito populares em aquários e tem um significado especial e culturalmente falando para os chineses. Suas características e semelhança com o mítico dragão chinês tem resultados positivos e negativos quanto a conservação do peixe e as espécies que são ameaçadas.

O comportamento do peixe Aruanã – Dourado.

Saiba que os aruanãs dourados são peixes considerados paternais, além de serem incubadores de ovos utilizando assim a sua própria boca. Eles são peixes que demoram para atingir a sua maturidade sexual, e dificilmente se reproduzem em cativeiro.

Estes peixes são considerados quando vistos como um momento de sorte para as pessoas de culturas asiáticas. Este tipo de reputação geralmente decorre de uma semelhança com a espécie do dragão chinês, considerado um símbolo cultural do país.

Suas grandes escamas de aparência metálica e seu duplo barbilho são características interessantes, que parecem como escamas de dragões.

Para se criar o aruanã dourado em cativeiro é exigido um aquário grande, além disto eles são peixes territoriais e carnívoros, precisando ser alimentados com dietas de alta qualidade de carnes, como camarões e grilos. Geralmente se alimentam na superfície e não costumam atacar seus semelhantes.

 

Atum, Saiba Mais Sobre Esse Peixe

O Peixe Atum é um habitante de regiões oceânicas e tropicais, além de regiões subtropicais, ele possui um corpo alongado, e uma grande boca alongada. As suas barbatanas de ordem dorsal são bem separadas, ajustáveis a um sulco no dorso, enquanto que a caudal é bifurcada e ostenta duas quilhas de queratina. Seu dorso do peixe possui uma coloração em azul escuro, já no ventre e em seus flancos o prata acaba predominando.

Como é o estilo de vida do Peixe Atum?

O estilo de vida do peixe atum, que é da família dos Scombridae e do gênero Thunnus, este que é um ilustre membro da ordem dos Perciformes, seu sistema vascular é especializado na troca de calor, podendo elevar a sua temperatura corporal do atum entre 10 a 15 graus acima da temperatura ambiente.

Isto acaba tornando o peixe endotérmico, o que confere uma boa habilidade de um grande nadador, que poderá migrar ao longo de um oceano e ainda atingir a uma distância de pelo menos 170 km em apenas um dia. Este mesmo sistema considerado vascular, é o que gera uma tonalidade mais rosada para a sua carne;

Onde o Peixe Atum é encontrado no Brasil?

Aqui no Brasil é possível encontrar o peixe Atum em toda a costa, em contrapartida, a sua maior incidência deve acontecer no nordeste e em parte do sudeste e do sul do país. Em contrapartida se aproximar da costa não é algo que poderá ser costumeiro na espécie, o que ocorre porém de forma comum em mar aberto.

O atum, principalmente os exemplares mais jovens, nadam em cardumes, e aproveitam banquetes feitos por aves se alimentando para atacar os pequenos peixes.

O atum ainda é um peixe dióico, predador ativo e com preferência a peixes menores e moluscos, somente formando cardumes com peixes de uma mesma idade.

 

Bacalhau, Conheça Mais Sobre Esse Peixe

O Peixe Bacalhau é um nome muito comum dado a várias espécies de peixes, estas que são classificadas em diversos gêneros, e em particular no gênero Gadus. O Gadus geralmente vive nos mares do norte, que são frios, e tem um tamanho pequeno, apesar de alguns exemplares poderem chegar a mais de 100 kg e medirem pouco menos de dois metros. Este peixe se alimenta de outros peixes menores, como por exemplo o arenque, entre outros.

Sobre as espécies de peixe bacalhau.

Entre as muitas espécies de peixes comercializados como o peixe bacalhau, temos um destaque de duas espécies, entre elas a Gadus morhua, esta que habita águas frias do oceano atlântico, em regiões do Canadá e no Mar da Noruega bem como a espécie Gadus macrocephalus que habita o Oceano Pacífico na região do Alaska.

Diversos outros peixes salgados e secos são vendidos como o nome genérico de bacalhau, dentre eles podemos citar o Gadus Virens, ou o Pollachius Virens, entre outros peixes. No Rio Amazonas por sua vez, é possível se encontrar o peixe Arapaima gigas o pirarucu, este que é conhecido como o bacalhau da Amazônia.

Na gastronomia o bacalhau foi introduzido em um primeiro momento por portugueses, o que durante as grandes pescarias já realizavam todo o processo comum de salga desde o século XIV, durante a época das grandes navegações, e é uma iguaria cara e de qualidade que é consumida largamente na Europa até hoje.

Pois saiba que o peixe bacalhau passa por um tratamento diferenciado para que seja utilizado posteriormente no consumo. Este peixe bacalhau pode ser vendido em peças inteira ou em postas, estas que são conservadas por até mais de um ano dependendo da técnica de salga aplicada no peixe, o que inclusive poderá gerar o seu sabor diferenciado.

 

Saiba Mais Sobre o Peixe Bagre

Os peixes Bagre são designações consideradas comuns dadas para peixes de ordem Siluriformes na maioria da América do Sul.

Ao todo são reconhecidas mais de 2200 espécies deste tipo de peixe, classificadas em praticamente 40 famílias, somente duas delas, a Ariidae e Plotosidae, que possuem as espécies marinhas.

Estes peixes são encontrados em praticamente todo o mundo, mas a maioria das espécies conhecidas são da América do Sul. A grande maioria destes peixes possuem hábitos de vida noturnos, e vivem bem próximos ao fundo de águas escuras, e que são pouco profundas. Em sua maioria, são predadores, e se alimentam de outros peixes desavisados, bem como artrópodes e vermes.

Estes animais variam de espécies, e medem poucos milímetros até surgir o tamanho maior que é do Pangasiodon gigas, um dos maiores peixes de água doce do mundo já identificados.

Sobre o Bagre Africano.

O Bagre Africano por sua vez é uma das espécies mais conhecidas do mundo, e é conhecido como o monstro do brejo, com a capacidade incrível de ficar até 48 horas sem entrar em contato com a água. Quando ele foi descoberto, os pesquisadores achavam que ele era uma espécie de peixe tartaruga por suas patas e semelhança de pulmões com as tartarugas, o que conseguiu prender a respiração por pelo menos 24 horas embaixo d’água.

O misterioso poder de regeneração do bagre.

Saiba que o bagre africano é um animal extremamente forte, e ainda conta com grandes capacidades para regenerar as partes de seu corpo.

Caso um destes animais seja cortado em cinco partes, cada parte poderá se regenerar dando origem a outro animal.

A principal causa de mortes e da diminuição substancial da espécie em ambientes naturais, entre os bagres africanos é o atropelamento, este que acontece quando os peixes tentam atravessar as ruas durante as cheias.

 

Peixe Baiacu, Conheça Esse Exótico Peixe

O Peixe Baiacu, é um dos peixes que possui um dos mais misteriosos e exóticos meios de defesa do reino animal, pois quando se sente ameaçado por um predador ou ainda por outro fator, fica assustado ou mesmo irritado, ele acaba enchendo o seu corpo de água, ou infla como se fosse uma bexiga. Este é um comportamento que deixa o peixe com uma forma esférica, maior do que seu tamanho normal, para afugentar seus inimigos ou se fingir de morto.

Devido a sua pele elástica, ele não rasga quando incha, e a sua espinha também é diferenciada pois é flexível, com uma capacidade de se curvar e se adaptar a um novo tipo de formato do corpo, toda a vez que este sistema de defesa do peixe for ativado, e desativado em seguida.

Mas o que é o Baiacu na natureza?

É importante citar que o peixe Baiacu na verdade, na natureza é um nome popular dado a pelo menos 150 espécies de peixes, que tem uma capacidade de inflar o corpo quando se sentirem ameaçados.

Estes peixes pertencem a algumas famílias como por exemplo as famílias dos Triodontídeos, Tetraodontídeos e Diodontídeos. Todas as espécies pertencentes a esta primeira família, contam com uma placa inteira no seu maxilar superior e duas no inferior, já a segunda família citada conta com duas placas em cada um dos maxilares, os que pertencem a uma terceira família, contam com duas placas inteiriças, tanto em seu maxilar superior como no seu maxilar inferior.

Quanto ao seu habitat, estes animais são muito comuns em regiões costeiras e frias, preferindo ambientes de recifes de corais, um mal nadador, quase nunca consegue se esquivar de predadores, e utiliza a sua técnica de defesa sempre que precisa, pois seu corpo é repleto de espinhos, também ataca seus predadores a mordidas.