Como Cuidar de Seus Peixes no Inverno?

Está chegando uma das épocas do ano que mais preocupa os aquarifilistas (ou aquaristas) de plantão. Trata-se do período de frio, outono e inverno. Isto acontece porque quase nehyum peixe passa incólume a estas estações. Há certos peixes que são muito mais sensíveis ao frio do que outros e, quando esta é a característica presente nos peixes do aquário, os cuidados devem ser redobrados, para que os peixinhos não apareçam todos mortos de frio. Literalmente.

 

Bettas por exemplo, vivem bem em temperaturas entre 24 a 30°C. Embora suportem vivem entre temperaturas que estejam abaixo ou acima da média, precisam de adaptação lenta para as mudanças de temperaturas.  Acontece que, as temperaturas, por vezes, despencam e não promovem o tempo necessário que o peixe precisa para se adaptar à nova condição da água. Alguns criadores, porém afirmam que os peixes podem muito bem sobreviver quando a temperatura chega aos 17, ou 14 graus se estiverem em condições saudáveis, isto pode ser possível, mas nem sempre provável. Haverá, portanto, algum prejuízo para o animal.

 

O metabolismo dos bettas costuma diminuir muito quando estão em temperaturas muito baixas. Ficam mais lentos, alimentam-se em de menor quantidade de ração, e o mesmo pode ser observado em relação aos seus movimentos, que ficam mais restritos. Isto é um tipo de estratégia da espécie para reservar energia e calor.  A consequência direta é a diminuição de crescimento. Também sofrem uma diminuição direta em seus sistemas imunológicos, o que pode acarretar o surgimento de algumas doenças típicas desses peixinhos.

 

Vale lembrar que, quaisquer tipos de variações muito bruscas nos ambientes em que vivem os peixes, permitem que doenças oportunistas se aproveitem da situação, atacando o animal, e há também um grande risco de estresse.

 

Portanto, o ideal é que a temperatura do aquário dos bettas fique sempre estável, o ano inteiro e não somente durante o inverno. Por isso, é importante fazer o uso de um aquecer interno, o qual deve trabalhar sempre de forma colaborativa com um termostato, para automatizar o processo de ligar e desligar o aquecedor, sempre que a temperatura chegar ao limite que em que foi configurado o aparelho. Sem a ação do termostato, há o risco iminente de super aquecer a água, provocando um cozimento no peixe.

Publicidade:

 

Os termostatos e aquecedores podem ser encontrados em diversos pets que comercializam material para aquarismo. Também é possível encontrar em sites especializados. Tome apenas atenção quanto à voltagem do aparelho que deve ser compatível com a rede elétrica.

Dicas relacionadas: